O Sinai e as Veredas (Não Tão) Antigas

Sunrise-on-Mount-Sinai-Richard-BeckI – Introdução

É comum que pessoas de outras religiões afirmem que o caminho da teshuvá é uma nova revelação, e que o adequado seria voltar a uma fé supostamente original, de 2 mil anos atrás.

Assim como também é comum ouvirmos a citação de Yirmiyahu (Jeremias) 6:16 dentre aqueles que buscam viver uma fé mais próxima dos tempos antigos.

Todavia, é costume nos esquecermos do contexto em que as Escrituras foram reveladas, e que é fundamental para a compreensão de sua mensagem de maneira adequada.

II – O Contexto da Profecia

Quando foi que Yirmiyahu (Jeremias) ouviu de YHWH as palavras que deveria profetizar? Observemos o contexto:

“Palavras de Yimriyahu Ben Chilkiyahu, um dos cohanim que estavam em Anatot, na terra de Binyamin; Ao qual veio a palavra de YHWH, nos dias de Yoshiyahu Ben Amon, rei de Yehudá, no décimo terceiro ano do seu reinado.” (Yirmiyahu/Jeremias 1:1-2)

O rei Yoshiyahu (Josias) foi o último rei de Yehudá (Judá) a reinar em segurança. Depois dele, os demais reis reinaram por períodos breves de tempo, e logo Yehudá (Judá) foi deportado.

Yirmiyahu (Jeremias) profetizou no décimo-terceiro ano do reinado de Yoshiyahu (Josias), que reinou por 31 anos. Depois dele, os reis que vieram reinaram por pouco mais de 22 anos.

Isso significa que Yirmiyahu (Jeremias) profetizou por volta de 30 anos antes do cativeiro babilônio. De fato, o próprio livro de Eichá (Lamentações) indica que Yirmiyahu (Jeremias) foi contemporâneo à deportação para a Babilônia.

Em outras palavras, foi no século VI AC que Yirmiyahu (Jeremias) disse:

“Assim diz YHWH: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele.” (Yirmiyahu/Jeremias 6:16)

É incrível como a criatividade permite a muitos atribuírem as “veredas antigas” a voltarem às bases de uma religião que teria supostamente começado quase 600 anos depois!

Observe o leitor que quando Yirmiyahu (Jeremias) proferiu essas palavras, as veredas de YHWH já eram tidas como “veredas antigas”! Yirmiyahu (Jeremias) não profetizou sobre “veredas futuras”, e sim sobre veredas antigas!

E que veredas antigas eram essas? O próprio Yirmiyahu (Jeremias) esclarece, na continuidade do texto:

“Também pus atalaias sobre vós, dizendo: Estai atentos ao som de shofar; mas dizem: Não escutaremos. Portanto ouvi, vós, nações; e informa-te tu, ó congregação, do que se faz entre eles! Ouve tu, ó terra! Eis que eu trarei mal sobre este povo, o próprio fruto dos seus pensamentos; porque não estão atentos às minhas palavras, e rejeitam a minha Torá.” (Yirmiyahu/Jeremias 6:17-19)

As veredas antigas, portanto, eram simplesmente um retorno à Torá. Isso é tudo o que YHWH pediu a Israel, que retornasse para os ensinamentos que Ele mesmo entregou por intermédio de Moshe (Moisés) seu servo.

As veredas antigas já eram antigas nos tempos de Yirmiyahu (Jeremias)! E são elas, e nada mais, que o profeta descreve como suficientes para encontrarmos descanso para nossas almas. Ou alguém seria capaz de sugerir que Elohim mudou de ideia, ou que o profeta mentiu?

III – A Nova Aliança e as Veredas Antigas

YHWH nunca disse: “Esperai pela religião futura!” Nem tampouco: “Aguardai porque Eu mudarei de ideia e trarei nova revelação.” Não! Até mesmo a chamada “Nova Aliança”, também profetizada por Yirmiyahu (Jeremias) nada mais é do que um retorno à Torá:

“Eis que dias vêm, diz YHWH, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Yehudá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz YHWH. Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz YHWH: Porei a minha Torá no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Elohim e eles serão o meu povo. E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei a YHWH; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz YHWH; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.” (Yirmiyahu/Jeremias 31:31-34)

Aqui está a descrição da “Nova Aliança”, em sua plenitude: A Torá será posta em nosso interior. Não uma nova Torá, mas sim a Torá das veredas antigas!

Não há qualquer menção, na profecia de Yirmiyahu (Jeremias) sobre a “Nova Aliança”, de sacrifícios humanos, (semi-)deuses encarnados ou novas revelações. Não! A “Nova Aliança” é apenas um retorno à Torá, pura e simples!

Existe uma condição adicional, contudo, para voltarmos às veredas antigas. É preciso deixar de lado a idolatria, e conceitos de religiões ou revelações posteriores, pois assim Yirmiyahu (Jeremias) profetizou:

“Se voltares, ó Israel, diz YHWH, volta para mim; e se tirares as tuas abominações de diante de mim, não andarás mais vagueando.” (Yirmiyahu/Jeremias 4:1)

Israel andará vagueando, e homens andarão se degladiando em função de doutrinas e novas revelações, enquanto Israel não abandonar por completo todo e qualquer conceito idólatra, ou doutrinas que não se encontram na Torá de Elohim, pois a Torá é o caminho deixado por Elohim para a vida.

IV – O Sinai e os Ídolos do Egito

Imagine que você, querido leitor, se encontra hoje perante o monte Sinai. Você conseguiu sair do Egito. Você deixou a escravidão, e contemplou as maravilhas do Elohim de Israel.

Mesmo em frente ao Sinai, muitos ainda carregavam o fardo da idolatria do Egito. E quando Moshe (Moisés) se demorou, o povo fez um bezerro de ouro:

“E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu elohim, ó Israel, que te tirou da terra do Egito.” (Shemot/Êxodo 32:4)

Observe que o povo não negou a YHWH Elohim, mas sim tentou atribuir a ele a forma corpórea de um ídolo. E atribuiu a ele a salvação do Egito, e o retorno à terra de Israel. O povo não pensou que haveria problema, afinal mesmo que de forma idólatra, pensava estar adorando a YHWH!

Qualquer semelhança com a realidade presente não é mera coincidência, pois a história se repete.

V – Deixando Religiões Genéricas

Se você está diante do Sinai hoje, e deseja mesmo voltar à Torá de Elohim, YHWH tem uma mensagem para você:

“E não somente convosco faço esta aliança e este juramento; Mas com aquele que hoje está aqui em pé conosco perante YHWH nosso Elohim, e com aquele que hoje não está aqui conosco. Porque vós sabeis como habitamos na terra do Egito, e como passamos pelo meio das nações pelas quais passastes; E vistes as suas abominações, e os seus ídolos, o pau e a pedra, a prata e o ouro que havia entre eles, Para que entre vós não haja homem, nem mulher, nem família, nem tribo, cujo coração hoje se desvie de YHWH nosso Elohim, para que vá servir aos elohim destas nações; para que entre vós não haja raiz que dê veneno e fel; E aconteça que, alguém ouvindo as palavras desta maldição, se abençoe no seu coração, dizendo: Terei shalom, ainda que ande conforme o parecer do meu coração; para acrescentar à sede a bebedeira. YHWH não lhe quererá perdoar; mas fumegará a ira de YHWH e o seu zelo contra esse homem, e toda a maldição escrita neste livro pousará sobre ele; e YHWH apagará o seu nome de debaixo do céu.” (Devarim/Deuteronômio 29:13-20)

Se você deseja verdadeiramente seguir as veredas antigas, é preciso destruir os bezerros de ouro. É preciso deixar os conceitos de outras religiões, e voltar tão somente para a pureza da Torá.

As veredas antigas não são religiões genéricas, mesmo que tenham 1.4 mil ou 2 mil anos, como supostamente têm as principais religiões que se dizem “herdeiras” da Torá.

As veredas antigas já eram antigas em 600 AC, assim como YHWH já havia se revelado ao povo muito antes do bezerro de ouro ser fundido, ou de novos profetas proclamarem novos caminhos. Aliás, a Torá afirma que um profeta que profetize caminhos estranhos deveria ser sumariamente rejeitado.

Voltar para a Torá não é adentrar uma nova religião, nem seguir a novos moveres ou modismos. Voltar para a Torá é abdicar das religiões genéricas, e retornar à revelação original entregue a Israel há quase 3.5 mil anos!

Ao contrário do que dizem as revelações alternativas, esse não é um caminho difícil, nem impossível, nem posto como armadilha ou pegadinha para que o ser humano tente, se veja incapaz de trilhá-lo, e que volte a depositar suas esperanças nos ídolos do Egito. Muito pelo contrário, assim diz YHWH:

“Porque este mandamento, que hoje te ordeno, não te é encoberto, e tampouco está longe de ti. Não está nos céus, para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Nem tampouco está além do mar, para dizeres: Quem passará por nós além do mar, para que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires. Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal; Porquanto te ordeno hoje que ames a YHWH teu Elohim, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e YHWH teu Elohim te abençoe na terra a qual entras a possuir.” (Devarim/Deuteronômio 30:11-16)

Você está disposto a atender ao som de shofar, que te chama a deixar tudo, e voltar para casa?

Comments

comments